top of page

ABIC divulga o resultado do Leilão do 19º Concurso Nacional – Origens do Brasil – Safra 2022

Leilão do 19ª Concurso Nacional arrecadou mais de R$ 60 mil

Ontem, dia 26/10, o leilão do 19º Concurso Nacional – Origens do Brasil foi encerrado. Trinta e seis sacas, disputadas por 18 empresas participantes, compuseram o leilão. Dessas, 14 deram as maiores ofertas, num preço médio de R$1.942,05, por produto. O total arrecadado foi de R$67.971,82.


Grandes vencedores do concurso nacional

As empresas que se destacaram foram a Café Quentinho e a Café Entre Montanhas. A primeira foi destaque na categoria Diamante pelo maior investimento na aquisição de cafés de alta qualidade. No total, foram R$10.320,00 na aquisição de seis sacas de três Origens, incluindo a de Matas de Rondônia, reforçando seu apoio à cafeicultura local.


O Café Quentinho também foi campeão da categoria Ouro Canéfora pelo lance de R$.1210,00 por uma das duas sacas do produtor Dione Mendes de Brito, do Sítio Rio Limão, de Matas de Rondônia. Esse reconhecimento é dado à empresa que paga o maior valor de aquisição por saca de café canéfora. Já na categoria Ouro Arábica, a empresa Café Entre Montanhas arrematou as duas sacas da repescagem da Origem Matas de Minas, de Almir Moreira, do Sítio Adelaide, em Carangola-MG, com o investimento de R$.3500,00 por saca.


Celírio Inácio, Diretor executivo da ABIC, reforçou a importância do evento para o setor: “O leilão é uma maneira de valorizarmos os nossos cafés, e estamos muito felizes com o resultado, as empresas têm em mãos grãos de excelente qualidade. A disputa mostrou, assim como o concurso, que a indústria e produtores investem fortemente para aumentar constantemente a qualidade desse produto tão importante para o país. Gostaria de parabenizar a todos que participaram , produtores e indústrias, principalmente o Café Quentinho, nosso querido associado de Rondônia, o grande campeão das Categorias Diamante e Ouro Canéfora”


Mais destaques

A empresa Prelúdio Cafés Especiais se destacou no evento, pois, por muito pouco, não levou o prêmio na Categoria Diamante. Eles fizeram o investimento total de R$9.964,82 na aquisição de cinco sacas campeãs de três Origens.


Houve também disputa pelos cafés das Origens de Minas Gerais. A maior nota da categoria arábica e campeã da Chapada de Minas, Iasmin Fernanda Vilela Resende, da Fazenda Nascente D’água em Rio Pardo de Minas-MG, teve suas duas sacas arrematadas pelo Grupo 3Corações e pela São Braz por R$ 2.500,00 cada.


Já a campeã do Caparaó, Silmara dos Santos Emerick Lopes, do Sítio Império da Serra, em Alto Jequitiba-MG, teve suas duas sacas arrematadas pela empresa Manifesto Café e Torrefação, que investiu o valor total de R$5.355,00.


A maior nota da categoria canéfora e campeã das Montanhas do Espírito Santo, Jarlete Da Penha Sotelle, do Sítio Vista Linda, em Santa Teresa-ES teve suas sacas arrematadas pelo Café Meridiano, que investiu R$1.060,00, e pelo Café Náuas, por R$1.050,00. O leilão também contou com a participação das empresas Café Vasconcelos, Supremo Arábica, Café Baronesa, Café Capital, Café Sobésa e Don Bento, que adquiriram lotes de altíssima qualidade.


Premiação

A cerimônia de premiação das empresas vencedoras e dos produtores campeões vai acontecer durante o 28º ENCAFÉ, a ser realizado entre os dias 23 a 27 de novembro no Rio de Janeiro. Confira aqui o resultado completo do Leilão.

0 comentário

Commentaires


bottom of page