Preços do café subiram em janeiro em NY, seguindo petróleo


Os contratos com entrega em março de 2022 do café arábica negociados na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) fecharam a sessão do dia 28 de janeiro a 232,05 centavos de dólar por libra-peso, ante 226,10 centavos em 31 de dezembro, alta de 2,63%.

As cotações subiram com apreensões com a oferta, diante dos temores com a safra de 2022 do Brasil, com quedas nas exportações globais e logística prejudicada ainda. A posição março testou a importante linha técnica e gráfica de US$ 2,40 a libra-peso.

“O mercado embalou tecnicamente e buscando um realinhamento ao recente rally no petróleo e ainda em recuperação, depois das perdas acumuladas nas últimas semanas de 2021. Os dados de exportação fracos da OIC (Organização Internacional do Café) confirmam o cenário de aperto na atual temporada e colaboraram com investida de alta”, disse o analista de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach.

As exportações de café dos países membros e não-membros da OIC totalizaram 9,246 milhões de sacas de 60 quilos em novembro, segundo mês da safra mundial 2021/22 (que vai de outubro de 2021 a setembro de 2022), contra 10,560 milhões de sacas registradas no mesmo mês de 2020, (-12,4%).

As exportações acumuladas nos dois primeiros meses da safra 2021/22 somaram 18,869 milhões de sacas, queda de 8,8% em relação ao mesmo período de 2020/21.

Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

0 comentário