Estado compra 11,6 mil quilos de café robusta e impulsiona produção rondoniense




A produtividade e comercialização do café robusta de Rondônia ganha novo fôlego com a aquisição de 11,6 mil quilos do produto pelo governo estadual. A compra foi efetuada por meio de licitação especial que promove e incentiva a cadeia produtiva do grão, mas que também servirá como exemplo motivador para outros segmentos produtivos rondonienses. O consumo da bebida ocorrerá a partir de 2019 nos órgãos públicos instalados no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho.


O anúncio do novo conceito licitatório ocorreu no dia 15 de dezembro, pelo governador Daniel Pereira durante a realização da Exposição Robusta Rock, encerrada no domingo, dia 16. Durante três dias, 3 mil pessoas visitaram o evento no IG Shopping, em Ji-Paraná. Os visitantes conheceram e degustaram as variedades do café genuinamente rondoniense e tiveram oportunidade de conhecer virtualmente fazendas cafeeiras e o processamento do grão.


“Estou muito satisfeito em me tornar o pioneiro no fornecimento direto de café ao governo estadual. Essa nova modalidade de licitação é o pontapé para novos investimentos produtivos. Vamos entregar o melhor dos melhores cafés produzidos em Rondônia”, disse o vencedor da licitação, o empresário Vando Teixeira, da Cical Indústria e Comércio de Produtos Alimentícios. Essa é a primeira venda volumosa do empresário jiparanaense.


Por força de lei, a aquisição da produção local não pode exceder a 25% do total da necessidade de consumo. “Esse modelo do certame foi apreciado e aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e poderá ser utilizado em aquisição de vários produtos rondonienses”, explicou o superintendente estadual de licitação, Márcio Gabriel, acrescentando que foram seis meses de estudos para viabilizar o novo padrão de concorrência. “O governo se torna o modelo ideal para impulsionar a cadeia produtiva e os prefeitos devem aderir ao exemplo”, sugere o superintendente.


“É uma porta aberta para os municípios adquirirem outros produtos regionais, fortalecendo a produtividade e aquecendo a economia. É um conceito legal e que foge das amarrações”, opina o prefeito de Ji-Paraná, Marcito Pinto, sobre o certame apresentado. Os prefeitos Célio Lang e Cornélio Duarte, respectivamente, de Urupá e de São Miguel do Guaporé, também prestigiaram o Robusta Rock.


Para o governador Daniel Pereira, esse estímulo à cadeia cafeeira alavanca a produtividade. “A proposta é desenvolver, crescer. Gostaríamos que o nosso café cruzasse oceanos e fosse consumido na Ásia, especialmente na Coreia, onde a população supera 50 milhões de habitantes”, exemplificou o governador, ao destacar a qualidade dos cafés rondonienses, em especial aos produzidos por indígenas das etnias Suruí, Tupari e Aruá.


A realização do Robusta Rock foi uma iniciativa da Embrapa Rondônia e contou com a parceria do governo estadual por meio da Superintendência Estadual do Desenvolvimento e Infraestrutura (Sedi) e da Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri). O objetivo da exposição foi de promover e valorizar os cafés robustas e o uso de tecnologias para obtenção do grão com qualidade e sabor diferenciado.


Só em 2017 o governo estadual, por meio da Seagri e Emater-RO, entregaram 3 milhões e 750 mil mudas de café clonal a produtores da agricultura familiar de 36 cidades como ferramenta incentivadora da produção. Os reflexos são notáveis. Nos últimos três anos consecutivos o café rondoniense vem sendo apreciado na Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte (MG).


Fonte: Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).