Consumo mundial de café atinge 165 milhões de sacas no ano cafeeiro 2018-2019



Em nível mundial, no ano cafeeiro 2018-2019, a produção de café arábica foi estimada em 104,01 milhões de sacas e a de grão robusta em 63,5 milhões de sacas, números que apontam um volume total equivalente a 167,47 milhões de sacas. Com base nesses dados, o café arábica terá crescimento de 2,5% e o robusta redução de 0,1%, se comparados com o ano cafeeiro anterior, cuja produção foi de 164,99 milhões de sacas de 60kg, das quais 101,44 milhões de arábica e 63,55 milhões de robusta.


No que diz respeito ao consumo mundial de café tanto de países produtores como exportadores, estima-se um volume de 165,19 milhões de sacas consumidas, que representaram aumento de 2,1% em relação ao período anterior, que foi de 161,71 milhões de sacas. No caso dos países exportadores, o consumo interno deverá aumentar em 1,4%, passando a 50,3 milhões. E nos países importadores, o consumo também registrará o incremento de 2,5% e atingirá 114,88 milhões de sacas.


A demanda nos países importadores não tradicionais continua a crescer e poderá responder por cerca de 18% do consumo global em 2018/19. Há projeção de que tanto na África quanto na Ásia (e Oceania) o consumo aumentará 4,1%, atingindo 12,23 e 36,25 milhões de sacas, respectivamente. A demanda tem aumentado tanto em alguns países produtores dessas regiões quanto em mercados mais novos nos países importadores. Calcula-se que nos mercados mais tradicionais da Europa e América do Norte haverá crescimento de 1% e 2,5%. Na América do Sul, o consumo deve subir 0,9%, ou 27,22 milhões de sacas, enquanto na América Central e no México ele se manterá estável nos 5,23 milhões.


Os dados e números do setor foram obtidos do Relatório sobre o mercado de Café – dezembro 2018, da Organização Internacional do Café (OIC), e está disponível na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.


A OIC, da qual o Brasil é um dos países-membro, é a principal instituição intergovernamental a serviço do café, congregando governos, exportadores e importadores paraenfrentar os desafios com que o café se depara no mundo todo.


Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário