Cafés da Bahia e de Rondônia conquistam maiores notas em concurso da ABIC

Campeão de três dos últimos cinco Concursos Nacionais da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), Piatã, na Chapada Diamantina, Bahia, conquista, mais uma vez, a maior nota do certame. O produtor Antônio Rigno de Oliveira, vencedor também do 11º concurso, teve o café com a maior nota da categoria Arábica, com 8,92. Já na categoria Conilon/Robusta, Alex Marques de Lima, de Alto Alegre, em Rondônia, atingiu 7,48 pontos e levou o primeiro lugar.

Os cafés foram avaliados, nos dias 4 e 5 de fevereiro, por um júri composto por especialistas em classificação e análise sensorial. As amostras foram submetidas à metodologia do PQC – Programa de Qualidade do Café ABIC.

O 16º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café – Origens do Brasil – safra 2019, teve um número recorde de participantes, com 15 regiões produtoras brasileiras, totalizando 44 amostras. O novo modelo, mais amplo, permitiu a participação de produtores de diversas localidades do Brasil.