Brasil indicará Vanusia Nogueira para diretoria executiva da OIC


Entidades do segmento privado da cafeicultura brasileira fizeram a demanda, que foi atendida pelo Governo Federal em reunião do CDPC


As entidades de classe da cadeia produtiva do café no Brasil, por unanimidade, formalizaram, em 15 de março, ao Governo Federal, a recomendação da doutora Vanusia Nogueira como candidata brasileira para a diretoria executiva da Organização Internacional do Café (OIC).


Ontem (29), durante reunião do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), o pleito foi reforçado pelo segmento privado e referendado pelos representantes do Governo, confirmando a indicação de Vanusia para CEO do principal organismo da cafeicultura mundial.


O mandato do atual executivo da entidade, o também brasileiro José Sette, estende-se até 30 de abril de 2022 e ele comunicou ao corpo diplomático da Representação Permanente do Brasil junto às Organizações Internacionais em Londres (Rebraslon) sua decisão de não se candidatar a novo período à frente da entidade.


Em decorrência da importância do Brasil, como maior produtor e exportador e segundo maior consumidor de café do mundo, o País tem exercido papel de liderança na Organização, em especial no momento atual, cujos esforços nacionais e de diversos países-membros estão voltados à reestruturação e à modernização da OIC, através de uma Força-Tarefa e dos debates para o novo Acordo Internacional do Café (AIC).


Diante desse contexto, a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) e o Conselho Nacional do Café (CNC) consideram que Vanusia, atual diretora da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), possui currículo que a qualifica como excelente nome para conduzir a modernização da OIC e da cafeicultura global a partir de 2022.


Filha e neta de produtores e comercializadores de café, Vanusia Nogueira é Doutora em Administração, com ênfase em Marketing, pela Universidade Nacional de Rosario (Argentina). Formada em Tecnologia da Informação (TI) e Gestão pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de J